GearBest

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Customizar e usar o ambiente Shell do Linux

Shell do Linux

Começando com o arquivo /etc/profile – Contém várias definições para o perfil de todo o sistema. Este arquivo é lido antes do arquivo de configuração pessoal de cada usuário. Tipicamente contém a definição da variável PS1 e do umask para todos os usuários.

Quando o sistema é carregado, o bash procura estes arquivos em sequência e executa os comandos contidos, caso existam:
1. /etc/profile
2. ~/.bash_profile
3. ~/.bash_login
4. ~/.profile
Após o /etc/profile, o bash pesquisa no diretório do usuário na ordem especificada acima e interrompe a pesquisa assim que o primeiro arquivo é encontrado. Ou seja, procura o ~/.bash_profile, se não o achar procura o ~/.bash_login e se não o achar, procura o ~/.profile.

Os arquivos ~/.bash_profile, ~/.bash_login e ~/.profile residem no diretório pessoal de cada usuário e dizem respeito à configurações de perfil específicas de cada usuário. São executadas apenas para logins de usuários com shell.

• O arquivo ~/.bashrc é executado por shells que não requerem autenticação.

 ~/.hushlogin - Faz o bash pular as mensagens do /etc/motd, exibindo imediatamente o aviso de comando após a digitação da senha.

~/.bash_logout – Arquivo que é lido e executado toda vez que o usuário sai do shell.

/etc/motd - O conteúdo de /etc/motd é exibido por login(1) após um login bem sucedido, antes do shell de login ser executado. O "motd" significa "message of the day" ("mensagem do dia"), e tradicionalmente esse arquivo tem sido usado exatamente para isso.

Variáveis de ambiente – Variáveis que afetam todo o sistema operacional (ex: PATH). São nomes que contém algum valor e tem a forma Nome=Valor. Para criar uma variável de ambiente basta digitar no shell [nome=valor], para exportá-las para o sistema utilize o comando export.

/etc/environment – Arquivo do Debian para definição de variáveis de ambiente que serão automaticamente exportadas para o sistema na iniciaçação do sistema.

env – Rodar um programa em um ambiente modificado ou exibir as variáveis de ambiente atualmente definidas.
-i : ignorar as variáveis de ambiente atuais e rodar um comando com o sistema limpo.
-u : remover (unset) uma variável de sistema na execução de um comando.

export – Exportar uma variável local para o sistema inteiro. Pode ser usado juntamente com a definição da variável (export VARIAVEL=VALOR) ou com uma variável local já definida (export
VARIAVEL).

set – Mostrar todas as variáveis, incluindo as variáveis locais e de sistema.
unset – Destrói a variável especificada, sendo ela local ou de sistema.
alias – Permite criar um apelido para um programa ou comando. Por exemplo para alterar o comportamento do comando cp para preservar automaticamente as permissões dos arquivos, utilize
alias cp='cp -p'.

/etc/skel – Esqueleto de diretório pessoal para novos usuários criados. Contém arquivos (tipicamente .bash_profile, .bashrc e .bash_logout) que serão copiados para o diretório pessoal de cada novo usuário criado.

Funções – Função é um código escrito para resolver uma pequena parte de um problema. Assim sendo, tem uma “função” na resolução de um problema. No Linux pode ser declarada tipicamente da seguinte forma: function nome_funcao() { comandos; }

• Para chamar uma função basta digitar o seu nome. Exemplo: nome_funcao.

Curtir Pagina no Facebook